Participe
Dicionário de Finanças
Finanças estruturadas Voltar para lista F
Operações de finanças estruturadas são aquelas que buscam financiamento ou mitigação de risco para uma determinada atividade econômica de forma diferente das convencionais, tais como empréstimos, swap ou a emissão ações ou debêntures. As reduções de custo e riscos financeiros associados a estas operações são obtidas através da transferência de riscos financeiros associados a estas operações são obtidas através da transferência de risco de um ou mais ativos e da geração de liquidez pela emissão de títulos lastreados nestes ativos. O exemplo clássico destas estruturas é a operação de securitização, na qual a transferência de risco é obtida a partir da cessão definitiva dos ativos.

A definição, porém, é mais abrangente. Inclui também estruturas que utilizam-se da combinação da tecnologia de securitização, para a geração de liquidez, com a de derivativos de crédito, para a transferência do risco de crédito. Neste sentido, operações de finanças estruturadas contam a presença de algumas características marcantes, tais como: (i) a presença de ativos-lastro obtidos a partir de uma cessão definitiva ou sinteticamente, a partir de derivativos de crédito, (ii) o uso de veículos de propósito específico para auxiliar na segregação do risco de crédito dos ativos securitizados do risco de crédito da instituição que os originou; e (ii) a presença de títulos de séries ou classes diferentes, obtidos a partir do fatiamento (tranching) do risco dos ativos que lastreiam estes títulos.
Patrocinado por